Gloria Alvarez a primeira guatemalteca a dirigir-se ao parlamento da União Europeia



Vejam o discurso ARRASADOR de Gloria Álvarez  para os burocratas da União Européia onde ela não apenas defende a liberdade e alerta contra os males do socialismo na América Latina, mas de quebra denuncia a estrutura do FORO DE SP, a maior organização criminosa do nosso continente. Compartilhem ao máximo! #FimdoForoPrivilegiado






Tradução e legendas: Fabrício Félix
Também no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=2K7T_qUv3cg&feature=youtu.be

Vejam também: Na sede da PragerU, Gloria Álvarez e Felipe Moura Brasil conversam com Dennis Prager sobre os males do socialismo na América Latina: https://www.youtube.com/watch?v=OPpqyyQ1yvg

Quais as consequências do socialismo/populismo na América Latina? Como repassar ideias valiosas e inspirar os mais jovens? Em evento de gala organizado nos EUA pela PragerU, o brasileiro Felipe Moura Brasil e a guatemalteca Gloria Álvarez são recebidos por Dennis Prager para um bate-papo sobre política, economia e valores.







CONTINENTE EUROPEU 

Autores: Fabíola Mathias, Luiz Gilberto Tavares, Rodrigo Tom Gaspar.



INTRODUÇÃO

Conhecido como “velho mundo”, o continente europeu é um continente situado em três hemisférios distintos: o setentrional, o ocidental e o oriental. Localiza-se a oeste da Ásia, ao norte da África, a leste do Oceano Atlântico e ao sul do Oceano Glacial Ártico.

A importância do continente europeu reside no fato de este ter sido o palco das maiores transformações da história da humanidade e de algumas de suas mentes mais brilhantes, como a Segunda Guerra, a Revolução Industrial na segunda metade do século XVIII e as teorias de Copérnico e Einstein, europeus que mudaram a história da ciência.

            O nome do continente tem sua origem na mitologia grega, pois Europa era uma mulher muito linda que despertou o interesse de Zeus (deus dos deuses).


  

Descrição: Descrição: Europa
Mapa temático do continente europeu



CARACTERISTICA FÍSICAS


- Quantidade de países: 49
- Área: 10.498.000 km²
- Altitude média: 350 metros
- Banhada pelas águas do: Oceano Ártico (norte), Oceano Atlântico (oeste) e Mar Mediterrâneo (sul).
- Penínsulas: Ibérica, Itálica, Balcânica, Jutlândia e Escandinava.
- Principais ilhas: Ilhas Britânicas, Sicília, Creta, Islândia e Córsega.
- Principais rios: Volga, Danúbio, Sena, Tejo, Loire, Ural, Tâmisa, Reno, Douro e Pó.

Mapa da Europa abaixo:

Descrição: Descrição: mapa_europa.jpg 


Relevo Europeu


No continente europeu prevalecem as planícies. Elas estão presentes em quase todo leste e centro europeu. A que ocupa maior área no continente é a Planície Russa, que se estende por quase todo leste europeu. Na área central está localizada a Planície Germano-Polonesa.

Há também, entre as planícies e as cadeias montanhosas, os planaltos. Podemos destacar o Maciço Central Francês e o Planalto Central Russo.

Na Europa Ocidental, o relevo montanhoso (formações de dobramentos modernos) é mais presente. Neste sentido, podemos citar as principais cadeias montanhosas: Cadeias das Ilhas Britânicas e Montes Escandinavos (ao norte); Alpes, Pirineus, Balcãs e Cárpatos (ao sul); Montes Urais (nordeste) e Cadeia do Cáucaso (sudeste).

Situada no Hemisfério Norte do planeta, a Europa tem como limites:
NORTE- o Mar Glacial Ártico.
SUL- o Mar Mediterrâneo (entre a África e a Europa), o Mar Negro e o de Mármara (entre Europa e Ásia).
OESTE- o Oceano Atlântico.
LESTE- o Mar Cáspio, o rio Ural e os Montes Urais (que separam a Rússia europeia da Rússia asiática).

Mapa do Relevo Europeu abaixo:

Descrição: Descrição: relevo.gif


Vegetação

Presença de vegetação de arbustos no sul da Europa.No extremo norte (região do Ártico) é mais comum a Floresta de Coníferas (Taiga), porém também encontramos a Tundra (vegetação rasteira).

Na região centro-leste encontramos as estepes, formação vegetal com poucas árvores e presença de bosques pequenos e vegetação herbácea.
Mapa da Vegetação da Europa abaixo:

Descrição: Descrição: vegetacao.jpg




Clima

Predomina em grande parte do continente europeu, principalmente na região central, o clima temperado continental com temperaturas médias anuais na casa dos 15ºC. O clima temperado oceânico, marcado por grande umidade, está presente na região extremo oeste do continente.

O clima mediterrâneo aparece no sul da Europa, apresentando verão seco e quente. O inverno apresenta clima suave, porém chuvoso. A temperatura média anual fica na casa dos 20ºC.

O clima frio predomina nas regiões central e leste do continente (temperaturas médias anuais de 12ºC). Já o clima polar é típico do extremo norte da Europa.

Nas regiões ocupadas por cadeias montanhosas prevalece o clima frio de montanha.
Mapa do Clima da Europa abaixo:
Descrição: Descrição: clima.jpg


A Economia na Europa

A multiplicidade de nações adjacentes fez da Economia da Europa uma das mais complexas do planeta.
Durante séculos a Europa foi um dos maiores centros econômicos do planeta. Entre as causas, podemos citar como a principal sua condição geográfica. A localização entre a África e a Ásia, fez da região europeia um ponto de passagem obrigatório, e facilitou de forma substancial a absorção e irradiação dos conhecimentos, tecnologia e comércio de ambos continentes.

Esta condição perdurou até ao século XX. No século XX, a Europa viu seu predomínio declinar em relação aos Estados Unidos, o Japão e, na fase final, a República Popular da China. A Primeira e Segunda guerra mundial, travada em seu território, a carência de energia, de petróleo, além de uma intensa rivalidade entre seus povos, representou para o continente a perda de sua liderança econômica.

Descrição: Descrição: C:\Users\ASUS\Desktop\power point\Russia e mar do norte 2.jpg
A Europa não tem auto-suficiência na produção de energia, exigindo a importação de muito petróleo. Este produto só é extraído em quantidades consideráveis na Rússia e no Mar do Norte.
O gás natural, outro produto bastante usado na geração e produção de energia é muito abundante na Rússia, Romênia, Países Baixos e no Reino Unido. Outro recurso energético que teve grande importância nas fases iniciais da revolução industrial foi o carvão mineral, muito abundante, sobretudo na Alemanha, Polônia, Rússia, Reino Unido.
Descrição: Descrição: C:\Users\ASUS\Desktop\power point\RUSSIA ROMENIA cópia.jpg
Todas estas fontes energéticas são extremamente poluidoras e causam grandes impactos ambientais em todo o planeta. No caso da energia limpa, ou seja, não poluidora, podem ser citadas a energia hidráulica, energia eólica, e energia solar, de baixa produção e utilização da Europa, devido às suas condições geográficas. A produção de energia nuclear na Europa é muito importante, e, a exemplo dos Estados Unidos, gera imensas quantidades de lixo atômico, cujo fim, desde o início de sua utilização, é muito nebuloso e nunca divulgado na mídia mundial.
O comércio na Europa, ainda apresenta uma certa polarização. Na região ocidental o movimento de capital e transações comerciais ocupam lugares proeminentes nas trocas internacionais. Os principais parceiros da região são os Estados Unidos, o Canadá, o Japão e os países do Oriente Médio.
No caso da Europa oriental, o volume de transações comerciais é bem menor, isto ocorre devido aos traumas ainda da divisão do continente em dois blocos, ocidental e oriental, e ao resultado dos múltiplos embargos e manipulações de mercados ocorridas durante a Guerra Fria.
Descrição: Descrição: C:\Users\ASUS\Desktop\power point\ALEMANHA FRANCA cópia.jpg
No geral, a economia dos países é bem desenvolvida, sendo que as mais fortes são: Alemanha, Grã-Bretanha, França, Itália e Espanha.

Europa Ocidental: Entre os países da Europa ocidental destacam-se a Espanha, França e o Reino Unido. Estes que possuem uma população de cerca de 196 milhões de habitantes, ou seja, trata-se de uma região muito populosa e povoada.
Bélgica, Holanda e Luxemburgo compõem uma das regiões mais industrializadas do mundo, junto com esses países destaca-se Benelux. Nessa região além da indústria destacam-se a produção de energia, a extração de minerais, o cultivo de cereais e a atividade turística, com destaque para Mônaco.
Europa Setentrional: A Europa Setentrional também tem a economia baseada na indústria, também destacando-se o minério de ferro, o grande potencial hidráulico para a produção de energia elétrica, e a grande produção de madeira de papel e celulose.
Quanto a pecuária, o destaque é a criação de bovinos que não é muito desenvolvida na região por causa do clima frio; e, quanto as produções agrícolas, destacam-se o cultivo de cereais, batata e beterraba açucareira.
Europa Oriental: A Europa Oriental tem também sua economia baseada na indústria, produção de energia e de minerais. Sendo que alguns países estão enfraquecidos por estarem passando por uma fase de transição entre o socialismo e o capitalismo. Os destaques da indústria oriental são a de Moscou e São Petersburgo.
Na agricultura a maior parte de seu espaço é ocupado por cereais, principalmente o trigo.
Dentro da área agrícola destaca-se a criação de rebanhos bovinos, suínos e ovinos.
Europa Central: Na Europa Central, em relação à economia, destaca-se a indústria de equipamentos em geral. É uma das áreas mais ricas em carboníferas, com forte concentração siderúrgica e mecânica, mas com grande destaque para a Alemanha, com industrias siderúrgica, maquinária, química, automobilística e eletrotécnica, sendo assim uma grande potência mundial e apresenta baixa produtividade agrícola, fato que vem se modificando.
A agricultura da Europa Central tem como principal produção a de cereais e  de beterraba açucareira. A pecuária dominante é a de bovinos, para a produção de laticínios, mas também se destaca a criação de suínos.
Europa Meridional: A Europa Meridional também tem sua economia baseada na indústria, destacando-se a Itália, que tem grande potencial no setor petroquímico e siderúrgico com grande influência de outros países como o EUA.
Na agricultura da Europa Meridional destaca-se o cultivo de cereais, trigo milho e beterraba açucareira. Nesta região a pecuária não é muito desenvolvida principalmente por causa do clima.
Descrição: Descrição: C:\Users\ASUS\Desktop\power point\europa-seminrio-de-geografia-3-638 - Cópia.jpg
Existe no continente um forte bloco econômico chamado União Europeia (UE), que envolve 27 países. Quinze destes países utilizam uma mesma moeda, o euro. Existem também leis comuns que facilitam a circulação de cidadãos integrantes da UE.



ASPECTOS SOCIAIS

O velho continente, como a Europa é também conhecida, possui uma população estimada em 750 milhões de habitantes, número elevado se considerar que a extensão territorial é relativamente limitada, o que significa que é bastante povoado. Com uma densidade demográfica de 72 hab./km².

 A população europeia é constituída por diversos grupos étnicos, com destaque para: anglo-saxões, escandinavos, eslavos, germânicos e latinos. Um dado importante é que a esmagadora maioria da população é constituída por brancos.

Quanto à prática religiosa, o cristianismo é o de maior destaque, embora esteja dividido em catolicismo romano, especialmente na Espanha, Portugal, França e Itália; protestantismo em países como Alemanha, Noruega e Suécia; e o cristianismo ortodoxo, na Grécia e Rússia.


.           População

      A população europeia é constituída por diversos grupos étnicos, com destaque para:
      anglo-saxões;
      Escandinavos;
      Eslavos;
      Germânicos;
      Latinos.
       Um dado importante é que a esmagadora maioria da população é constituída por brancos


A população está irregularmente distribuída no território continental, informação explicada pelo fato de haver áreas europeias intensamente povoadas com densidade demográfica acima dos 300 hab/km², enquanto que em outras há verdadeiros vazios demográficos, com densidade inferior a 1 hab/km².

As regiões mais povoadas do continente se encontram na Europa centro-ocidental, áreas que abrigam a maioria dos parques industriais e demais atividades produtivas, com destaque para Itália, Países Baixos, França, Reino Unido e Alemanha.

Os vazios demográficos citados ocorrem no norte da Europa, fator provocado pelo clima, pois nessa região há o predomínio de temperaturas muito baixas com invernos extremamente rigorosos e prolongados.

O país mais populoso desse continente é a Rússia, com cerca de 144 milhões de habitantes, seguido por Alemanha, com 82 milhões; França, com 59 milhões; Reino Unido, 59 milhões; Itália, 57 milhões; Ucrânia, 49 milhões; e Espanha, 39 milhões de habitantes. Apesar de a Rússia ser o país mais populoso, apresenta uma população relativa baixa, resultado do enorme território.



Descrição: Descrição: C:\Users\ASUS\Desktop\power point\europa-aspectos-humanos-12-728.jpg



Xenofobia na Europa

A xenofobia na Europa é um problema social e político que vem ganhando proporções cada vez maiores, gerando uma ampla discussão internacional sobre o assunto.

O problema da xenofobia na Europa vem intensificando-se ao longo do tempo. O continente, assim como os Estados Unidos, é um dos locais do mundo que mais recebem imigrantes, além de contar com uma elevada migração interna, graças à livre circulação de pessoas que atinge a maior parte dos países-membros da União Europeia. Com isso, a xenofobia, que é a aversão, o preconceito ou a intolerância para com grupos estrangeiros, aumenta a cada dia.

O aumento dessas migrações internacionais está geralmente ligadas a fatores de repulsão e de atração. Os primeiros são aqueles que contribuem para a saída rápida do migrante, seja por razões econômicas, por falta de recursos naturais, por crises humanitárias ou ocorrências de guerras ou guerrilhas. Já os fatores de atração são aqueles que se relacionam às condições oferecidas pelos lugares de destino, como uma economia estável ou uma grande oferta de emprego, melhor qualidade de vida, entre outros elementos.
Descrição: Descrição: Xenofobia na Europa

No caso da Europa, há a combinação de ambos os fatores. De um lado, a população de países subdesenvolvidos busca no “velho continente”, além de emprego, melhores condições de vida, fugindo da realidade econômica de seus locais de origem. Com isso, há uma grande quantidade de estrangeiros vivendo na Europa, com uma estimativa de seis milhões de pessoas, entre migrantes legais e ilegais.

Assim, aumenta-se a intolerância para com os grupos estrangeiros, motivada pelas diferenças culturais e sociais, com inúmeros casos de intolerância social, racial e religiosa. Não obstante, a população europeia também se considera ameaçada pelos estrangeiros, com o receio de que eles diminuam a oferta de emprego e atrapalhem os rumos da economia, enviando dinheiro ao exterior (geralmente, seus lugares de origem) e diminuindo a circulação econômica interna. Tais medos intensificaram-se durante a recente crise econômica financeira.

Outra questão que se relaciona com o aumento da xenofobia na Europa é o crescimento de grupos partidários e políticos de extrema-direita que costumam alimentar uma linha ideológica baseada no antissemitismo, no conservadorismo e outros ideais fascistas, como a “pureza” dos povos europeus. A emergência de posições desse tipo intensificou, inclusive, medidas de Estado envolvendo atitudes xenófobas na Europa, como a construção do Muro de Ceuta, construído pelos espanhóis na África para separar a cidade de Ceuta do território marroquino, dificultando assim a entrada de migrantes.


Outro exemplo de ação de xenofobia praticada pelos políticos espanhóis refere-se às várias perseguições e tentativas de expulsão de povos ciganos, oriundos principalmente da Romênia, por parte dos governos da França e da Itália, totalizando milhares de extraditados de maneira voluntária (através do oferecimento de dinheiro para que deixem o país) ou involuntária (à força).

Apesar de a União Europeia ter criado, já em 1997, o Observatório Europeu do Racismo e da Xenofobia, ainda há muito que se avançar no velho continente no que diz respeito à intolerância social e política para com estrangeiros. O mesmo desafio é enfrentado por outros territórios, como os Estados Unidos e, recentemente, países emergentes, que vêm se tornando novos vetores para a chegada de migrantes à procura de melhores condições vida.




Pontos Turísticos da Europa

Destaques de Pontos Turísticos da Europa

- Torre Eiffel (Paris - França)
Descrição: C:\Users\ACER\Downloads\torre-eifel.jpg

- Museu do Louvre (Paris - França)

- Arco do Triunfo (Paris - França)

- Palácio de Versalhes (Paris - França)

 - Palácio Longchamp (Marselha - França)

- Portão de Brandemburgo (Berlim - Alemanha)
 - Catedral Histórica de Frankfurt (Dom) - (Frankfurt - Alemanha)

- Pinacoteca Antiga de Munique (Munique - Alemanha)
 - Coliseu de Roma  (Roma - Itália)

- Catedral de Florença (Florença - Itália)

- Piazza Duomo (Milão - Itália)

- Torre de Piza (Piza - Itália)
Descrição: C:\Users\ACER\Downloads\imagem.jpg

- Palácio Carignano (Turim - Itália)

- Piazza de Ferrari (Gênova - Itália)

- Capela Sistina (Vaticano)

- Museu do Prado (Madri - Espanha)

- Monumento a Colón (Barcelona - Espanha)

- Catedral de Valência (Valência - Espanha)
Descrição: C:\Users\ACER\Downloads\download.jpg

- Alhambra (Granada - Espanha)

- Torre do Ouro (Sevilha - Espanha)

- Castelo de São Jorge (Lisboa - Portugal)

- Big Ben (Londres - Inglaterra)

- Museu Britânico (Londres - Inglaterra)

- Palácio de Buckingham (Londres - Inglaterra)

- Palácio Schwarzenberg (Viena - Áustria)

- Acrópole de Atenas (Atenas - Grécia)

- Museu da Casa de Rembrandt (Amsterdã - Holanda)

- Museu Van Gogh (Amsterdã - Holanda)

- Castelo Malahide (Dublin - República da Irlanda)

- Cidade Velha de Edimburgo (Edimburgo - Escócia)

- Castelo de Praga (Praga - República Tcheca)

- Palácio Real de Estocolmo (Estocolmo - Suécia)

A Europa é um continente maravilhoso, em um único dia é possível visitar diversos países e desfrutar de uma diversidade enorme de idiomas e cultura. Cada país europeu tem suas particularidades culturais e o idioma muda completamente de leste a oeste. No leste, prevalece as línguas russas, polonesas, tchecas, etc. No norte, as línguas germânicas e escandinavas, enquanto que no oeste, prevalece mais as línguas latinas. As cidades históricas e as obras de arte conquistam qualquer pessoa. Cada pedaço da Europa tem seus costumes.

DELÍCIA!!! BOLO VULCÃO CHOCOLATE

BOLO VULCÃO CHOCOLATE

INGREDIENTES
Massa:
3 xícaras de farinha de trigo;
4 ovos;
5 colheres de sopa de chocolate em pó;
2 colheres de sopa de manteiga;
2 xícaras de açúcar;
1 xícara de leite;
2 colheres de chá de fermento.
Calda:
6 colheres de sopa de chocolate em pó;
2 colheres de sopa de manteiga;
2 colheres de sopa de açúcar;
2 latas de creme de leite com soro.
MODO DE PREPARO
Massa:
Junte todos os ingredientes (menos o fermento) e bata no liquidificador por 5 minutos;
Adicione o fermento e mexa suavemente com uma espátula;
Em uma forma untada, despeje a massa;
Coloque para assar por aproximadamente 45 minutos.
Calda:
Em um recipiente, coloque a manteiga para aquecer e misture com o chocolate em pó até ficar homogêneo;
Em seguida, acrescente o creme de leite e mexa bem;
Desligue o fogo, acrescente o açúcar e mexa mais um pouco;
Despeje por cima de todo o bolo delicadamente e depois finalize com uma espátula.

Cobertura de Ganache Consistente

INGREDIENTES
1 barra (170g) de chocolate meio amargo
½ caixa de leite condensado
½ caixa de creme de leite


MODO DE PREPARO
Coloque o chocolate para derreter em banho-maria.
Vá colocando o creme de leite aos poucos e mexendo, enquanto o chocolate derrete.
Acrescente o leite condensado e mexa. Retire do fogo, pois essa cobertura não pode ferver, nem cozinhar,ela só deve ser aquecida para a perfeita mistura de todos os ingredientes.

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...