ASSIM NASCEU TUBARÃO

Tubarão Suas Memorias...



ASSIM NASCEU TUBARÃO

Texto de Léo Rosa de Andrade

Há muito tempo, mantivemos uma conversa, Amadio Vitoreti e eu. Nos dávamos bem,apesar de nos frequentarmos menos do que eu gostaria. Era época de eleição, fui pedir-lhe o voto. Começamos a falar sobre Tubarão. Amadio tinha a sua própria versão da fundação da cidade, bem diferente da oficial. Ele falou bastante, eu anotei muito. Daí nasceu um documento, conteúdo intelectual dele, alguma contribuição minha na redação. Já distribuí muita cópia dessa História, mas,não sabendo se ela está disponível, quero deixá-la acessível a todos,publicando-a no Notisul. É a minha homenagem a esse sujeito genial.


O marco de fundação:No dia 05 de agosto de 1774, nasceu Tubarão. É a data de sua fundação. Fundador:capitão João da Costa Moreira, natural de Lisboa. Local: atual Bairro São João,margem direita.Começou assim: em 1773, concluiu-se abertura do caminho, ligando Lages a Laguna. Esta estrada finalizava a rota terrestre no Poço Grande do Rio Tubarão, também conhecido por “Paragem da São João” (santo homônimo do capitão), para, daí, prosseguir de barco até o porto de Laguna.Enquanto a estrada estava sendo aberta, o capitão João da Costa Moreira, que residia na ilha de Santa Catarina, requereu uma sesmaria de 750 braças quadradas, a qual foi concedida em 05 de agosto de 1774. Esta é a data em que foi assinada acarta de sesmaria, a escritura da época, pelo governador da capitania da Santa Catarina, por delegação régia de sua Majestade, o rei de Portugal.

O inteligente capitão percebeu que aquela parada obrigatória dos tropeiros era local apropriado para iniciar um entreposto comercial, queiria abastecer o comércio de Lages. Lages era a mais importante e estratégica parada dos tropeiros no longo caminho que começavam em Viamão e acabava em Sorocaba. Ali, os tropeiros e cargueiros que desciam a serra, transportando no lombo das mulas o charque, o couro e queijo, reabasteciam-se e retornavam com os produtos “da marinha”, os manufaturados e outros que não se produziam no planalto: tecidos, sal, ferro, aguardente, vinho, vinagre, farinha de mandioca,peixe seco.Como era de costume, em todos os pontos de parada de descanso das tropas e reabastecimento dos tropeiros construía-se um galpão, para o devido abrigo, de propriedade do negociante.Por igual aconteceu em Tubarão. O capitão construiu no Poço Grande a casa de negócio, sua residência, galpão para os tropeiros e até uma casa de oratória, que foi a primeira capelinha de Tubarão.

O primeiro casamento:Em outubro de 1786, celebrou-se o primeiro casamento em Tubarão. Os noivos, Rita Maria, filha de Costa Moreira, e o capitão Joaquim José Pereira, grande fazendeiro de Lages. De 1783 a 1804, somente dois casamentos foram realizados fora da igreja matriz de Laguna, ambos na casa do capitão Moreira, no poço Grande do Rio Tubarão. Sua prosperidade havia-lhe conferido prestígio.Em 1801, o capitão Joaquim da Costa Moreira, filho do fundador, recebeu por concessão real uma sesmaria de uma légua ao quadrado. Com duas sesmaria, os terrenos da família Costa Moreira iniciavam na rua dos Ferroviários e findavam no Km 63. Por volta de 1809, a família Costa Moreira transferiu-se para Porto Alegre.

A sesmaria do sargento-mor Jacinto Jaques Nicós: Em 05 de agosto de 1774, foi também concedida uma sesmaria do tamanho da do capitão Moreira ao sargento Nicós,situada, em endereço atualizado , entre a rua Esteves Júnior e rua dos Ferroviários. O proprietário não veio morar em Tubarão. A sua sesmaria foi beneficiada pelo capitão Moreira, seu genro, que cumpriu uma das cláusulas da carta de sesmaria que obrigava a efetuar a demarcação e o cultivo no prazo de dois anos, sob pena de perder o terreno.Em 1792, o sargento-mor Nicós faleceu em Desterro. A sesmaria foi herdada por seu filho,padre Joaquim José Jaques Nicós, que viveu sempre em Desterro. Em 1809, faleceu o padre Nicós. Sem deixar descendentes, o terreno retornou a sua mãe, Ana Joaquina da Encarnação, herdeira ascendente.

Em 1812, João Teixeira Nunes (que, quando nascia Tubarão contava 07 anos de idade) comprou a sesmaria de Ana Joaquina. Nesta data, 38 anos após o início do povoamento, João Teixeira Nunes estrou na História de Tubarão.No ano de 1829, João Teixeira Nunes doou aproximadamente 3 hectares à irmandade da Nossa Senhora da Piedade, com objetivo de construir a igreja, para servir de matriz. No ano seguinte, o comerciante e latifundiário Tomaz Pinheiro deu início à construção.A partir de 1830, o centro urbano de Tubarão principiou o deslocamento do Poço Grande para a colina onde está situada a catedral diocesana.


https://www.facebook.com/notes/tubar%C3%A3o-suas-memorias/assim-nasceu-tubar%C3%A3o/441698732617923

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...