PROJETO GAP

Assisti a Matéria no  SBT Repórter e fiquei encantada... 



 Olha o link da home do site...demais! 

                                                           

HTTP://WWW.GREATAPEPROJECT.ORG/PT-BR






  

PROJETO GAP

O GAP é um movimento internacional cujo objetivo maior é lutar pela garantia dos direitos básicos à vida, liberdade e não-tortura dos grandes primatas não humanos - Chimpanzés, Gorilas, Orangotangos e Bonobos, nossos parentes mais próximos no mundo animal. O Projeto GAP Brasil começou suas atividades em 2000 e atualmente conta com 4 santuários afiliados que abrigam em sua maioria animais resgatados de maus-tratos e condições inadequadas de vida em circos, espetáculos e zoológicos. Atualmente o GAP Brasil é a sede do projeto internacional, em função do trabalho de destaque com chimpanzés desenvolvido no país.

MISSÃO E VISÃO

Orangotango
Do ponto de vista biológico, entre dois seres humanos pode haver uma diferença de 0,5% no DNA. Entre um homem e um chimpanzé a diferença é de apenas 1,23%. Tal proximidade é demonstrada pelo fato, por exemplo, de chimpanzés poderem ser doadores de sangue para humanos e vice-versa. Hoje também é conhecido que chimpanzés, bonobos e homens tiveram um ancestral em comum há dois milhões de anos.
Diante destes fatos, a exploração comercial dos grandes primatas em laboratórios, circos, espetáculos e zoológicos pode ser considerada como uma espécie de escravidão, lembrando o que o homem fazia com seus semelhantes considerados inferiores até pouco mais de um século atrás. E esta exploração é acompanhada de uma redução drástica do número de grandes primatas nas florestas africanas e asiáticas, seus habitats de origem, impactando todo o equilíbrio ambiental dos ecossistemas.
O GAP Brasil defende o direito dos grandes primatas viverem em liberdade em seus habitats. A partir do momento em que são privados desse direito e passam a ser vítimas de maus tratos, não tendo condições de serem devolvidos as florestas, a missão passa a ser oferecer a melhor qualidade de vida e bem-estar possível aos animais no regime de cativeiro. Nos santuários, os chimpanzés são tratados de traumas físicos - extração de dentes e mutilações - e psicológicos, estresse por viverem engaiolados e tem a chance de se recuperar, formarem grupos sociais e até reproduzir, como na natureza.
"Um chimpanzé não é um pet e também não pode ser usado como mero objeto de diversão ou cobaia. Ele pensa, sente, se afeiçoa, odeia, sofre, aprende e, inclusive, transmite seu aprendizado. Enfim, é como nós. A única diferença é que não fala, porém se comunica por gestos, sons e expressões faciais. Precisamos garantir seus direitos a vida e a liberdade", explica Dr. Pedro, como é chamado o fundador do GAP Brasil e integrante do GAP Internacional desde 2006.
No Brasil, existe uma legislação avançada que protege a fauna nativa, porém não protege as espécies exóticas, que ficam a merce da cobiça e da crueldade dos homens que os adquirem com fins de exploração comercial. Uma das lutas do GAP Brasil é conseguir que a lei que protege a fauna brasileira seja estendida a toda a FAUNA MUNDIAL.



SANTUÁRIO DE SOROCABA (SP)

É o pioneiro e o maior dos 4 santuários. Montado pelo Dr. Pedro Ynterian, o santuário de Sorocaba deu início as atividades do GAP no Brasil no ano 2000. Atualmente ele abriga mais de 40 chimpanzés e as instalações, consideradas as mais seguras, estão preparadas para o recebimento de mais primatas que precisarem de abrigo. A equipe fixa do santuário conta com uma veterinária, que gerencia um ambulatório, e com um biólogo, que desenvolve atividades de enriquecimento ambiental com os "hóspedes".
Nos planos de expansão do santuário está a montagem de um local específico para desenvolvimento social e cultural dos chimpanzés, que está sendo carinhosamente chamado de "escolinha", e de um centro cirúrgico, para atendimentos de emêrgencia mais especializados.

Frances
Fêmea, com mais de 50 anos. Nasceu na África, ainda bebê foi levada aos EUA, suspeita-se que já viveu em laboratórios para experiências médicas quando jovem. Já na idade adulta viveu em um zoológico no Colorado e de lá foi enviada com Queenie ao Zoológico Vesty Pakos, em La Paz, na Bolívia. Chegou ao Santuário do GAP em 2003 e hoje, assim como Queenie, é uma das chimpanzés mais velhas do local. É temperamental, introspectiva e não gosta muito do contato com os humanos. Se adaptou muito bem a rotina de vida do Santuário e vive junto com Queenie, que é sua amiga inseparável.




Que gracinha...muito fofa a sofia gente. 

Sofia

Fêmea, nasceu no dia 28 de abril de 2009 no próprio Santuário. Ela é filha de Samantha (10 anos) e Guga (10 anos). A mãe não soube cuidar da filha, por ser muito jovem, orfã e não ter visto nenhuma adulta grávida. Nós a pegamos e a estamos criando. Sofia é mostrada aos seus pais diariamente, para no futuro ser integrada ao seu grupo original.

Vai ai os Links que pegue no site, tá uma olhada vai... 

LINKS INTERESSANTES

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...