Provas da Uniasselvi Língua Brasileira de Sinais - Libras

Pra dar aquela forcinha na hora de estudar 📖 ...uma ajudinha :D ✌️  👌  😜

Vejam algumas questões...


Avaliação Final (Discursiva) - Individual e sem Consulta
 Língua Brasileira de Sinais - Libras



QUESTÃO:
1. A partir dos estudos da Unidade 1 de nosso Caderno de Estudos, como avaliação, que deve ser feita individualmente, escreva uma redação, tendo como tema: A AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM DO SURDO.
RESPOSTA ESPERADA:
As crianças surdas, filhas de pais surdos, geralmente fazem a aquisição da linguagem através da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Esse processo se dá como primeira língua (L1), porém algumas pesquisas mostram que as crianças surdas, filhas de pais ouvintes, devido ao fato de não serem expostas à Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), desenvolvem sistemas de sinais naturais para se comunicar com a família, ocasionando uma falta de identificação, ou seja, se não participarem da comunidade de surdos adultos ou da própria cultura surda, poderão ficar sem linguagem, não adquirindo a linguagem nem dos surdos e nem dos ouvintes. 
Alguns estudos mostram que a aquisição da língua de sinais se processa igualmente à aquisição da língua oral-auditiva, obedecendo à maturação da criança, que vai internalizando a língua a partir do meio histórico sociocultural em que vive. 
Observa-se, a partir de alguns aspectos, que o processo de construção da aprendizagem de uma língua de sinais é semelhante à aquisição de qualquer outra língua.
Um ponto fundamental: quanto mais cedo uma criança surda inicia este processo de aquisição da língua, mais natural ele será.

QUESTÃO:
2. Caro(a) acadêmico(a), descreva o que é Datilologia.
RESPOSTA ESPERADA:
A datilologia é a utilização das mãos para soletrar o alfabeto; historicamente, é considerada como um elemento de comunicação manual. A posição das mãos e dos dedos representam as letras do alfabeto. Algumas línguas de sinais utilizam uma só das mãos para fazer a soletração, outras se utilizam das duas mãos. A datilologia é geralmente utilizada para os iniciantes na aprendizagem da Língua de Sinais.

QUESTÃO:
3. Quando se fala em deficiência auditiva, faz-se necessária a compreensão do que é surdez, para que possamos compreender as implicações desta deficiência. Com base no que foi estudado nesta disciplina, defina o que é Surdez.
RESPOSTA ESPERADA:
Surdez é a privação parcial ou total do sentido de ouvir.

QUESTÃO:
4. Com base no Caderno de Estudos desta disciplina, comente os aspectos mais importantes sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS.
RESPOSTA ESPERADA:
LIBRAS é a língua materna dos surdos, a escola deve reconhecer e utilizá-la como meio instrucional no processo de ensino e aprendizagem, fazendo uso de materiais didáticos e métodos específicos que atendam às necessidades educacionais dos surdos. 
A Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, assim como acontece em toda língua, também apresenta expressões que diferem de região para região, dentro do mesmo país (os regionalismos), mantendo mesmo assim a legitimidade da língua.

QUESTÃO:
5. A intensidade da perda auditiva é medida conforme a intensidade necessária para amplificação do som, essa medida se dá comumente através de decibéis. A partir dos estudos realizados no Caderno de Estudos de Libras, descreva a surdez leve, surdez moderada e surdez severa.
RESPOSTA ESPERADA:
Portador de Surdez Leve  - aluno que apresenta perda auditiva de até quarenta decibéis. Essa perda impede que o aluno perceba igualmente todos os fonemas da palavra. Além disso, a voz fraca ou distante não é ouvida. Em geral, esse aluno é considerado como desatento, solicitando, frequentemente, a repetição daquilo que lhe falam. Essa perda auditiva não impede a aquisição normal da linguagem.
Portador de Surdez Moderada - aluno que apresenta perda auditiva entre quarenta e setenta decibéis. Esses limites se encontram no nível da percepção da palavra, sendo necessária uma voz de certa intensidade para que seja convenientemente percebida. É frequente o atraso de linguagem e as alterações articulatórias, havendo, em alguns casos, maiores problemas linguísticos. 
Portador de Surdez Severa - aluno que apresenta perda auditiva entre setenta e noventa decibéis. Este tipo de perda vai permitir que ele identifique alguns ruídos familiares e poderá perceber apenas a voz forte, podendo chegar até quatro ou cinco anos sem aprender a falar. Se a família estiver bem orientada pela área educacional, a criança poderá chegar a adquirir linguagem.
Portador de Surdez Profunda - aluno que apresenta perda auditiva superior a noventa decibéis. A gravidade dessa perda é tal que o priva das informações auditivas necessárias para perceber e identificar a voz humana, impedindo-o de adquirir naturalmente a linguagem oral.

QUESTÃO:
6. A partir dos estudos realizados, descreva sobre a construção da Identidade Surda.
RESPOSTA ESPERADA:
A cultura de grupo está intimamente ligada à sua construção de identidade, a existência da cultura surda serve como auxiliar nesse processo de construção identitário. Buscar modificar o surdo, para torná-lo igual ao ouvinte, é um desrespeito à sua identidade e sua cidadania. O que identifica o grupo da surdez não é a raça ou posição social, é a própria surdez que passa a ser característica determinante da sua identidade. 
A Língua de Sinais apresenta-se como um dos principais aspectos de construção da identidade do surdo, é a manifestação de sua linguagem. 
A construção da identidade surda se fortalece a partir do momento em que eles se relacionam com seus pares, pois socializam suas histórias, dificuldades e alegrias.

QUESTÃO:
7. Os jogos têm por objetivo ampliar o vocabulário das crianças surdas. Partindo deste pressuposto, descreva um dos jogos que podem ser aplicados com crianças surdas.
RESPOSTA ESPERADA:
O acadêmico poderá descrever um dos jogos que seguem:

A PULGA SURDA
Material - tabuleiro do gato, botões e um dado.
Jogo: O jogador escolhe um botão que será uma pulga. Coloca as pulgas na casa "saída" e sorteia quem começa o jogo. Cada jogador, em sua vez, lança o dado e vai pulando, procurando as letras correspondentes à sequência do alfabeto manual. Pode haver variação do jogo, o professor pode adequar a escolha das palavras às necessidades de seu grupo de alunos, variando os temas a serem explorados.

JOGO DAS MÃOS
Material: tabuleiro com as categorias, roleta de configuração de mãos, botões coloridos e um dado.
Jogo: cada jogador coloca sua peça colorida na casa "Saída" e sorteia quem começa. Cada jogador, em sua vez, lança o dado e vai pulando as casas na sequência correta do número sorteado. Ao parar em uma casa, gira a roleta e faz um sinal de LIBRAS com a configuração de mão sorteada; se acertar, poderá continuar jogando, se errar, fica preso em sua casa uma rodada. O vencedor é aquele que chegar primeiro ao final.

TESTE DA CAIXINHA
Recorte cada palavra e coloque-as numa caixinha. Faça o sorteio de uma palavra por vez, e em seguida faça o sinal correspondente. Tente agora fazer uma frase utilizando este sinal. Repita este procedimento, e vá anotando o resultado: quantos sinais consegui reproduzir? Quantas frases consegui formar? Entendeu como fazer? Você pode utilizar vários sinais. Use a criatividade.

COLEÇÃO DE AUTÓGRAFOS
A partir da lista de descrições, solicite aos alunos que solicitem as informações aos colegas utilizando a datilologia e peça a ele(a) que assine seu nome na coluna ao lado e lhe dê um abraço.

TELEFONE SEM FIO
Alinhe os alunos em fila de costas para o outro, o primeiro da fila bate nas costas do colega da frente, que se vira e, em datilologia, diz uma palavra escolhida. Assim, o próximo faz, e assim por diante até chegar o último.

QUESTÃO:
8. A partir dos estudos da Unidade 1 de nosso Caderno de Estudos, como avaliação, que deve ser feita individualmente, escreva uma redação, tendo como tema: A AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM DO SURDO.
RESPOSTA ESPERADA:
As crianças surdas, filhas de pais surdos, geralmente fazem a aquisição da linguagem através da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Esse processo se dá como primeira língua (L1), porém algumas pesquisas mostram que as crianças surdas, filhas de pais ouvintes, devido ao fato de não serem expostas à Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), desenvolvem sistemas de sinais naturais para se comunicar com a família, ocasionando uma falta de identificação, ou seja, se não participarem da comunidade de surdos adultos ou da própria cultura surda, poderão ficar sem linguagem, não adquirindo a linguagem nem dos surdos e nem dos ouvintes. 
Alguns estudos mostram que a aquisição da língua de sinais se processa igualmente à aquisição da língua oral-auditiva, obedecendo à maturação da criança, que vai internalizando a língua a partir do meio histórico sociocultural em que vive. 
Observa-se, a partir de alguns aspectos, que o processo de construção da aprendizagem de uma língua de sinais é semelhante à aquisição de qualquer outra língua.
Um ponto fundamental: quanto mais cedo uma criança surda inicia este processo de aquisição da língua, mais natural ele será.

QUESTÃO:
9. Quando se fala em deficiência auditiva, faz-se necessária a compreensão do seu real significado e as causas que podem levar a esta incapacidade. Partindo desse pressuposto, conceitue surdez e cite possíveis origens da mesma.
RESPOSTA ESPERADA:
Surdez é a incapacidade de ouvir, pode ela ser total ou parcial, de origem congênita, causada por viroses ou doenças que a gestante pode adquirir durante a gravidez. A pessoa pode adquirir essa deficiência depois do nascimento, por meio de doenças ou acidentes.

QUESTÃO:
10. Na sala de aula ou no nosso dia a dia, faz-se necessário aprender a Língua Brasileira de Sinais – Libras – para poder se comunicar com as pessoas surdas e com toda sua comunidade surda. Contudo, apenas aprender a língua não é o suficiente, para obter uma boa comunicação com um aluno surdo devemos levar em consideração alguns aspectos que são fundamentais. Portanto, descreva três desses aspectos importantes na comunicação com surdo.
RESPOSTA ESPERADA:
*Falar em frente ao aluno, olhando-o.
*Usar frases curtas.
*O seu tom de voz deve ser normal, apenas deve falar pausadamente, articulando bem as palavras, cuidar para não ter nem um objeto na boca.
*Ser expressivo, mas não deve bater, nem cutucar, apenas deve tocar delicadamente. 
*Solicitar a participação dos pais, principalmente no auxílio à aprendizagem da escrita.
*Aprender no mínimo o básico de Libras.
*Ter bastante paciência.
*Caso o aluno não esteja compreendendo os sinais, usar outras formas de comunicação, como desenho e a escrita.
.
QUESTÃO:
11. A Libras é a língua materna dos surdos. Ela surgiu com a finalidade de auxiliar a comunicação das pessoas com deficiência auditiva. Os sinais em Libras devem ser realizados através de combinações, movimentos e expressões. Sobre este assunto, disserte sobre a importância da expressão facial e corporal na Língua Brasileira de Sinais.
RESPOSTA ESPERADA:
É através, pois, das expressões faciais e corporais que podemos demonstrar o que estamos sentindo no momento (alegria, tristeza, raiva) ou fazendo um complemento do sinal (frio, azedo, calor). A expressão corporal e facial é um complemento essencial para que a transmissão do sinal aconteça corretamente.

QUESTÃO:
12. A educação de surdos no Brasil vem avançando passo a passo, como também vem acontecendo nos demais países comprometidos com a inclusão social e os direitos humanos. Levando em consideração a relevância deste tema, já que possibilita ao surdo uma forma de vida mais digna e igualitária, escreva uma redação com o tema: PASSOS QUE IDENTIFICAM A EDUCAÇÃO DOS SURDOS NO BRASIL.
RESPOSTA ESPERADA:


Os passos dados na educação dos surdos no Brasil seguem o compasso mundial. Por muito tempo, a preocupação esteve voltada ao oralismo. O que se buscava era fazer o surdo falar, adaptá-lo ao mundo do ouvinte.
A educação dos surdos passou por três fases distintas: a abordagem oralista, a abordagem da comunicação total e a abordagem bilíngue.
Na atualidade, esta discussão continua. Para uns, o método do oralismo é o melhor, pois entendem que possibilita a correção; para outros, a linguagem de sinais é a mais eficiente. Os congressos realizados em Milão visavam a uma tomada de posição quanto à definição por um método que permitisse o acesso à aquisição da linguagem pelos surdos. Na educação e na integração dos surdos, dois congressos permitiram registrar marcas identitárias para os surdos.
No primeiro, a definição era para que os surdos fizessem leitura labial e, a partir de então, falar. No segundo, ficou decidido pela extinção da língua gestual e a oficialização do oralismo como língua oficial para os surdos.
As conquistas registradas nas leis são destaques incontestáveis e precisam tornar-se conhecidas para que alcancemos práticas educativas mais eficientes, e os surdos possam usufruir de seus direitos de forma normal e eficiente.


Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...